Ciência e Tecnologia

Emenda garante centro da Embrapa em Terra Alta

Emenda de mais de R$ 800 mil de Paulo Rocha garante à empresa condições estruturais e técnicas para incentivar o pequeno agricultor

A Embrapa Amazônia Oriental abriu oficialmente suas portas em Terra Alta na manhã desta sexta-feira (6) para mostrar o resultado da recuperação e ampliação de um prédio da sua unidade, que a partir de agora passa a funcionar como Centro de Referência em Tecnologia Agropecuária e Florestais Sustentáveis Eurico Pinheiro. Os recursos para este investimento vieram a partir de uma emenda do  mandato do senador Paulo Rocha (PT-PA), solicitada pelo Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio Marapanim.

“Nos enche de alegria poder cumprir com uma das missões do nosso mandato de senador: estimular o desenvolvimento local sustentável, através do incentivo à agricultura familiar. Por isso, priorizei a indicação de emenda orçamentária superior a R$ 800 mil para que a Embrapa tenha condições estruturais e técnicas de nos ajudar a incentivar o pequeno agricultor na região do nordeste do Pará e em particular no território da Bacia do Marapanim”, disse o senador petista.

Com os recursos, a empresa de pesquisa terá condições de promover capacitação tecnológica e o mapeamento da vocação econômica da região. “É importante dizer que esse tipo de iniciativa do nosso Mandato faz parte do processo de resistência à política do governo Bolsonaro, que privilegia o interesse do grande capital, da agroindústria e retira recursos públicos de incentivo aos pequenos agricultores e das instituições de pesquisa.”

“Aproveito para parabenizar todos os técnicos, pesquisadores e dirigentes da Embrapa Amazônia Oriental, envolvidos neste projeto , em especial, aos dirigentes do primeiro Comitê de Bacia Hidrográfica do Pará, o Comitê de Marapanim, que tem a missão de conciliar a preservação dos recursos naturais, sobretudo a água, com projetos produtivos que promovam a inclusão social.”, acrescentou Paulo Rocha.