Descaso com Amazônia acende alerta e pode prejudicar negociações do país

O aumento no número de queimadas no Brasil acendeu o sinal de alerta no governo federal. O tema veio à tona após o céu ficar encoberto na cidade de São Paulo, entre outros motivos, por partículas oriundas da fumaça produzida por incêndios florestais.

Entre janeiro e o último dia 19 de agosto deste ano, houve um aumento de 83% das queimadas no país em relação ao mesmo período de 2018.

Os dados foram divulgados pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais, o INPE, que monitora o desmatamento por meio de imagens de satélite. Essas informações chegaram a ser questionadas pelo presidente Jair Bolsonaro.

Ainda assim, Bolsonaro admitiu que há queimadas na região Amazônica, chegando a criar polêmica dizendo que Organizações Não Governamentais poderiam estar por trás disso. O presidente, no entanto, não apresentou qualquer evidência sobre o envolvimento das ONGs em incêndios criminosos.

Até mesmo a Nasa exibiu imagens fotografadas do espaço das queimadas na região. O problema é tão grave que levou o Papa Francisco a apelar para que os líderes mundiais salvem a floresta amazônica.

Para o senador Paulo Rocha, do PT do Pará, Jair Bolsonaro vira as costas para a questão ambiental, colocando em risco a população que vive na Amazônia e até mesmo as negociações internacionais do país.

“O senhor presidente Bolsonaro está prestando, de novo, um desserviço para a nossa Nação, brigando com nações parceiras na questão da Amazônia e na questão da preservação ambiental e também está colocando em risco os nossos próprios negócios. Estão aí os grandes produtores reclamando. O próprio ex-Ministro, nosso colega aqui, Blairo Maggi, já reclama dessas provocações do Presidente da República, porque estão colocando em risco os nossos negócios, o nosso próprio desenvolvimento”.

O senador petista afirmou que é possível aproveitar a floresta sem a necessidade de destruí-la por meio do incentivo à pesquisa. Paulo Rocha é autor de um projeto apelidado de Mais Ciência Amazônia, que visa fomentar o desenvolvimento sustentável da região.