Preferência pelo PT chega a 24%, índice mais alto desde 2014

Apesar das investidas dos golpistas, da grande imprensa e do Judiciário, Partido dos Trabalhadores é única sigla com crescimento entre os brasileiros.

Segundo o DataFolha, 24% da população do Brasil tem o PT como partido favorito, de acordo com índice divulgado este mês. Em agosto de 2015, auge da perseguição midiática e judicial, o partido tinha 9% da preferência. Em três anos, o reconhecimento do povo aumentou em 15 pontos percentuais.

Já no Ibope, por sua vez,  o resultado do levantamento é ainda mais acachapante. 29% dos entrevistados em agosto – quase o triplo da soma de todos as outras siglas que pontuaram – tem o Partido dos Trabalhadores como a agremiação política de “maior preferência ou simpatia”. O crescimento desde agosto de 2015 até este ano foi de 12 pontos, quando o índice registrado era de 17%.

Outras siglas como PSDB e MDB apresentaram queda na preferência do eleitor, consequência do suporte que deram ao golpe de 2016. No DataFolha, os tucanos tinham 6% do eleitorado em agosto de 2015. Na pesquisa deste mês, houve queda de 2 pontos e hoje o percentual é de 4%. Os emedebistas, por sua vez, tinham 3% há três anos e chegaram a 4% no levantamento recente.

Se no DataFolha a sigla evoluiu 1 ponto percentual, no Ibope a queda foi drástica. Em agosto de 2015, o MDB tinha 5% do eleitorado e o percentual neste mês foi de apenas 2%. O PSDB, por sua vez, estagnou nos mesmos 5% em três anos.

O PT é o partido preferido dos brasileiros desde 1999. Teve seu melhor desempenho em abril de 2012, no primeiro mandato de Dilma Rousseff, quando foi mencionado por 31% dos entrevistados. 

O PT tem preferência acima da média nas regiões Nordeste (34%) e Norte (32%). Fica abaixo no Sul (17%), Centro-Oeste (17%) e Sudeste (20%). Nas cinco regiões a sigla mantém a liderança.

Nos principais colégios eleitorais do país, São Paulo e Minas Gerais, o PT alcança 20% e 24%, respectivamente.

Em Pernambuco a preferência pelo PT chega a 34%, o dobro da registrada no Rio de Janeiro (17%). 

Perseguição, manipulação e medo

Setores golpistas do Poder Judiciário tentaram e tentam, em conluio com a máquina de moer reputações da grande imprensa, atingir o PT  de qualquer forma. Manipulação em debates eleitorais, propagação do medo por meio de fake news, acusações judiciais sem nenhum embasamento, divulgação ilegal de grampos telefônicos, condução coercitiva arbitrária, impeachment sem crime de responsabilidade e por fim uma condenação sem provas por um suposto crime, por um ato indeterminado.

Na mais recente tentativa, a TV Globo anunciou que não vai cobrir a agenda do PT nas Eleições 2018, que tem como representante o vice de Lula Fernando Haddad. Porta-voz do golpismo da emissora, William Bonner disse, ao vivo, que o Jornal Nacional não divulgará nada da agenda do partido porque o titular da chapa eleitoral, que é o ex-presidente, está preso. Prisão política que ela mesma ajudou a arquitetar e tenta manter a todo custo.

Mas povo não é bobo. Assim como declarou Dona Maria Clara, milhões de brasileiros reconhecem as injustiças praticadas todos os dias contra o PT. Reconhecem quem é o partido que mais fez pelos trabalhadores e as classes menos favorecidas. As pesquisas do DataFolha e do Ibope, divulgadas nesta semana, consolidam uma crescente histórica no índice de preferência partidária.

Líder absoluto

O respaldo popular ao PT também se manifesta nas intenções de votos para a eleição presidencial. Lula tem 39% das preferência do eleitor, segundo o DataFolha. No Ibope, ex-presidente tem 37%, percentual quase igual àquele apontado pela pesquisa CNT/MDA divulgada no mesmo dia, em que o petista aparece com 37,3%. Os números de Lula são uma mensagem clara. O melhor presidente da história do país está bem próximo de ganhar as Eleições ainda no primeiro turno.

Os brasileiros sabem que Lula é candidato, mesmo com a mídia tentando esconder, e querem ele na Presidência da República. O ex-presidente já mostrou que o Brasil tem jeito e, por isso, o seu Plano de Governo traz todas as propostas que vão melhorar a Saúde, a Educação e criar empregos para milhões de brasileiros.

 

Com Agência PT de Notícias