França, Suíça e Bélgica receberão a Caravana por Lula Livre Europa

Wikicommons

França, Suíça e Bélgica serão os países visitados entre os próximos dias 25 e 28 pela Caravana Lula Livre Europa. A iniciativa, de comitês Lula Livre distribuídos por diversas cidades do mundo, pretende amplificar as denúncias sobre a prisão política do ex-presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva, que em junho completou um ano e dois meses.

“A Caravana Lula Livre Europa tem o objetivo de fazer um movimento na França e países próximos sobre o que está acontecendo no Brasil. Ao mesmo tempo que falaremos de Lula e de sua perseguição política, abordaremos a fragilidade das instituições brasileiras”, afirma a jornalista Maria Luísa Souto Maior, uma das organizadoras do evento. “Desde 2013, o Brasil vem sendo sacudido por uma série de eventos que nos levou até a eleição de Bolsonaro. Achamos que os jornais franceses ficaram, muitas vezes, a reboque da imprensa nacional (Estadão, Globo e Folha principalmente) e não fizeram um trabalho mais elaborado para explicar ao seu leitor como funcionam as instituições brasileiras”, avalia Maria Luísa.

Intercept – As informações que vêm sendo veiculadas pelo The Intercept Brasil corroboram a importância da caravana, avalia o ex-chanceler brasileiro Celso Amorim, um dos responsáveis pela campanha Lula Livre internacional.

Programação – No dia 25, a Caravana Lula Livre Europa visita a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), em Paris, para entregar um documento feito por juristas em português, espanhol, francês e inglês, com uma análise da sentença de Sergio Moro e do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4) nas condenações de Lula. As violações do princípio de presunção da inocência, prevista pela Constituição Federal, fazem parte desse documento que, na manhã seguinte, já em Genebra, na Suíça, será apresentado à alta comissária de Direitos Humanos da ONU, Michelle Bachelet.

De Genebra a caravana parte para Bruxelas, na Bélgica, para visitar o Parlamento Europeu na manhã do dia 27. De Bruxelas a caravana parte para Estrasburgo, na fronteira entre França e Alemanha, no dia 28. Lá, o documento será entregue, ainda, à Secretaria Geral do Conselho da Europa. À tarde retornam a Paris.