Emenda de Paulo Rocha

Unifesspa inaugura usina de energia solar em Marabá

A construção e funcionamento da Usina foi possível graças à indicação de emenda parlamentar do senador Paulo Rocha

A Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará (Unifesspa) inaugurou na manhã desta segunda-feira (1º) as usinas fotovoltaicas do Campus Universitário de Marabá. A cerimônia de inauguração aconteceu no auditório da Unidade II (Folha 17).

O evento reuniu a comunidade acadêmica e autoridades para celebrar essa importante conquista. A construção e funcionamento da Usina foi possível graças à indicação de emenda parlamentar do senador Paulo Rocha (PT-PA). A emenda foi do orçamento de 2018, no valor de R$ 654 mil.
São 525 painéis fotovoltaicos distribuídos em três usinas com uma expectativa de geração de 20 mil kwh/mês. Foram instaladas 2 usinas na Unidade II, sendo distribuídas no prédio de 4 pavimentos e no Galpão de Laboratórios e outra no prédio de 4 pavimentos da Unidade III (Cidade Universitária).

A energia solar fotovoltaica é obtida através da conversão direta da luz do sol em eletricidade. Com grande potencial de captação no Brasil, esse tipo de energia tem custo de geração bem inferior aos demais tipos convencionais de energia.

Os recursos para aquisição das Usinas de Energia Solar são provenientes de emenda da bancada federal paraense, contando com indicações do senador Paulo Rocha para as ações em Marabá e do então deputado federal Zé Geraldo para as ações nos municípios de Xinguara e Rondon do Pará. A partir da produção de energia solar fotovoltaica, a Unifesspa vai poder vender energia para a própria concessionária do estado – a Celpa, num sistema interligado a rede.

Representando o senador Paulo Rocha, o jornalista Paulo Roberto Ferreira, destacou o papel inovador da Unifesspa ao buscar energia sustentável para consumo em seus campus universitários. Enfatizou que a universidade é um centro de reflexão do pensamento e também de produção de conhecimento em benefício da sociedade. E que o senador Paulo Rocha ao assegurar recursos de emenda parlamentar viabiliza a continuidade do legado os governos Lula e Dilma, que criaram novas universidades no Brasil, como foi o caso da Unifesspa.